Outros Papos


Pessoal, o site estava parado, pois eu estou me mudando para outro servidor. Decidi por antecipar essa resolução, afinal, alguns problemas me fizeram correr com essa iniciativa. Eu havia determinado que esta mudança só ocorreria em 2013, mas acabei hackeado este ano. Para evitar que isso ocorresse de novo, decidi contratar uma empresa séria que me desse segurança para por trabalhar livremente.

O novo site (clique) está nas mãos da eficiente equipe da Tekan Marketing, a qual confio a segurança do site, o programa, design e divulgação. Eu estarei à frente do conteúdo como sempre. Eu me orgulho dessa decisão, pois é um passo a mais para alcançar meus sonhos e objetivos. Continuem me acompanhando!

OUTROS PAPOS em nova casa!



Escrito por Patrick Raymundo às 15h52
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

FÉ E ANIMÊS

 

O Japão, com 127.445.000 habitantes, tem como religiões predominantes: “Xintoísmo (51,3%), o Budismo (38,3%), e outras (10,2%). Muitos japoneses consideram–se tanto xintoístas, quanto budistas, o que explica o fato de as duas religiões terem, somadas, aproximadamente 194 milhões de membros (dados de 1996), ou seja, mais do que a população total do Japão”. Esses dados, retirados dos sites Viagem ao Japão e Embaixada do Japão, mostram que os japoneses conseguem unir, com equilíbrio, ciência e religião, em uma das mais modernas sociedades que eu conheço. E pela cultura budista e xintoísta, os japoneses estão abertos a muitas práticas religiosas e isso se apresenta em animês e mangás.

 

É óbvio que toda essa religiosidade é transmitida através de roteiros em animês. Aqui vão alguns traços de espiritualidade em animês:

 

1.0-            Reencarnação: efeito corriqueiro em animês. Um personagem morre e reencarna após algum tempo. Dá uma continuidade, ora dramática, ora cômica para a história central. Podemos citar aqui o final de Dragon Ball Z, quando Goku descobre a reencarnação de Majin Buu em um campeonato. Também foi muito usado no neoclássico Inu-Yasha.

 



2.0-           Culto aos antepassados: também é retratado de forma singela. Quando algum parente morre, cria-se um pequeno altar, geralmente domiciliar, com a foto do personagem morto e oferendas como frutas que ele gostava de comer, velas e incenso. O exemplo mais atual está no animê Usagi Drop

 

 



3.0-            Culto às forças da natureza:  e isso devido ao Xintoísmo que, segundo monografia de Marcus Valério XR, “o praticante busca se familiarizar e se integrar com a natureza num comportamento simbiótico, de onde ele tira seu sustento mas também deve retribuir”.  Vemos essa clara definição de equilíbrio e harmonia em animês como Mushishi. A falta de equilíbrio entre os homens e a natureza também é enredo de animês, como em Blue Seed.

 



4.0-            Horóscopo: arcabouço usado inúmeras vezes. Pode ser o horóscopo chinês, como em Fruits Basket, ou o ocidental, como em Cavaleiros do Zodíaco. As forças astrais são interessantes fontes em  animês.

 



5.0-            Amuleto: coisa mais frequente de se achar em animês. É namorado(a) presenteando namorado(a) com amuleto. Amuletos sendo usados para purificar ambientes e expulsar demônios. Geralmente, um amuleto estará sempre ligado a uma prece, oração ou mandala. Podem até escolher os animês, porque tem em Sailor Moon, Sakura Card Captors, Silent Mobius, Hayate no Gotoku, XXXHOLIC etc...

 



6.0-            Maniqueísmo interpretado de forma diferente: a constante luta do bem contra o mal. Aqui eu subdivido em duas classes: o enredo voltado ao Céu (o Bem) e o enredo voltado ao Inferno (Mal). Nos enredos voltados ao Céu, os personagens serão, ou estarão ligados, a algum tipo de Paraíso, como em Shurato. Nos enredos voltados ao inferno, os personagens estarão ligados, ou serão, demônios. Aqui tem uma distinção que tenho que fazer. Demônios nem sempre são ameaças aos Homens em animês, basta lembrar do Hiei e Kurama de Yu Yu Hakusho. Mas existem, sim, demônios que ameaçam a Humanidade, como em Inu-Yasha. E, isso também ocorre com enredos voltados ao Céu, pois existem anjos que estarão contra a Humanidade para destruí-la. Neste ponto entra a filosofia do Yin-Yang que diz que não existe o bem absoluto e o mal absoluto, por isso, anjos e demônios, dependendo da orientação do roteiro, poderão ser tanto aliados como inimigos.



 

 

7.0-            Chacra, Ki, Cosmo ou Soma: não importa o nome que se dê, todas essas denominações dizem respeito a uma única coisa: energia espiritual, ou energia de vida. É toda aquela força de vida que existe em um ser. No ocidente é o espírito. Bem representado por Naruto, Shurato, Cavaleiros e muitos outros.



Novamente, acabou o espaço para a atualização e eu não pude falar de: rituais, templos, livros, cristianismo, deuses e tanta coisa. Fica para uma próxima. Esse é um esboço da presença espiritualista em animês. Para amarrar um pouco mais o título desse post com o texto escrito, a Fé aqui representada pela religiosidade é tão forte que ultrapassa as fronteiras e alcança inúmeras interpretações ao redor do mundo.

 

Aproveito e faço propaganda de dois livros meus:

Mangá Tropical- Um Estudo de Caso 



Escrito por Patrick Raymundo às 19h45
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

POEMAS E TEXTOS

 

AMOR NÃO RIMA COM DOR !

 

         Amor não rima com dor,

         seja que tipo for,

         rima com alegria e satisfação,

         de ver o amor ressoando como uma linda canção.

 

         Canção esta que satisfaz,

         mente corpo e alma,

         trazendo grande paz,

         e grande calma.

 

         Calma de um coração sossegado,

         de um espírito imaculado,

         sem pecados, sem remorso de estar vivendo,

         um verdadeiro amor, se é que você está me entendendo!

 

         Se não entendeu, vai entender agora,

         que o que estou falando,

         é de um sentimento que em todos aflora,

         eu estou a falar do amor e da sensação de estar amando.

 

COTIDIANO

 

Este texto foi escrito para o Despertar do Amor (Litteris Editora) e eu o retorno aqui pois existe uma lei do Rio Grande do Sul- 282/2003- que muda um artigo da lei 11915 e permite sacrifícios animais em rituais. A lei está sendo julgada pelo TJ do RS, mas os pareceres não são nada favoráveis aos que amam os animais. Agora, quem fala com vocês é o Patrick que frequentou terreiros de Umbanda, foi consagrado filho de Oxalá e tem o corpo fechado por Ogum. Claro que isso foi em um passado (depois fui evangélico e, hoje, sou uma pessoa que acredita em Deus e apenas nele. Voltei ao Catolicismo e pratico e estudo a Seicho-no-ie), mas é este "meu eu" que fala agora. Não há necessidade de prática de sacrifício de animais e tortura deles. Deuses, sejam de origem africana ou não, podem ser agraciados com outros tipos de oferendas que não necessitem de sangue. Não há nada mais bonito que ofertar flores a Iemanjá, principalmente em festas. Aprovar esta lei é um retrocesso no entendimento de que Deus é Amor e todas as manifestações de Deus são benéficas e não requerem sangue.  Agora, quem fala é o ex-estudante de Direito, existe uma hierarquia das leis (Pirâmide de Kelsen), portanto, uma lei menor, como é a lei estadual, NUNCA poderá ser maior que leis federais e acordos internacionais.  Virginia Elisabeth, mestranda em Direito pela Universidade Católica de Brasília assim explica “Nossos animais estão protegidos pela Lei Federal nº 9.605/98 que no caput de seu artigo 32 (in verbis):' É considerado crime praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativo ou exóticos.' O Decreto 24.645/34 em seu artigo 1º e 2º I- 'Todos os animais existentes no País são tutelados pelo Estado'". Além disso, acrescento que há a Declaração Universal dos Direitos dos Animais da Unesco em 27/01/1978. Então, para esta lei ter efeito, o judiciário do Rio Grande do Sul deve quebrar acordos internacionais e mudar leis federais. Não tem como essa lei estadual ter força para mudar todo esse arcabouço de leis federais e acordos internacionais e peço que o judiciário do Rio Grande do Sul prove que fez o dever de casa e anule essa lei estadual. Fui estudante de  Medicina Veterinária e coloco aqui um vídeo que mostra no que eu acredito. Acredito no ecossistema e na bondade das pessoas.




 

QUADRINHOS

 

O quadrinho de hoje é autoexplicativo.

 


 



Escrito por Patrick Raymundo às 09h33
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 FANFIC DEATH NOTE

CAPÍTULO I - INFORMAÇÕES

 


 

 

Kenshin retorna para seu corpo.

 

Naomi ---Obrigada! Obrigada por me ajudar! Quem é você e como conseguiu isso? --- indaga.

 

Meru ri cinicamente. Seus olhos são encobertos por trevas. Trevas que inundam a alma e fazem o ambiente esfriar. Como quem não possui nada no coração, ele lhe fala. ---Aqui não é o momento. Vou te explicar isso tudo, inclusive quem é Kira, mas devemos ir para o carro agora. Confie em mim.

 

Naomi hesita, porém a curiosidade que lhe foi tão importante para ganhar o cargo no FBI, e ser aceita na equipe de investigação de L, é tão grande que ela se levanta. Afinal quem é ele? “Que sensação de morte que ele me traz, mas ao mesmo tempo, uma sensação de segurança”. Assim ela pensa. Então, concordando em ir com ele, Naomi caminha junto a ele, sem lhe retirar os olhos.  Meru percebe e sorri para ela. Um sorriso gentil, sofrido e com tons de infelicidade. Como se o arco-íris de seu espírito só possuísse duas cores: cinza e branco.   

 

Kenshin chega a um carro. Um Pegeout 307 novo. De cor vermelha, o carro possui vidros escuros e rodas de liga leve, com aro 14. No interior, o carro possuía bancos em couro e um som estéreo dos mais modernos. Ele abre a porta para ela entrar e, novamente, sorri um sorriso de angústia.

 

Meru ---Vamos! Levar-te-ei a um lugar para conversarmos! Não te assuste comigo, pois bem sei que minha presença não gera boas emoções! Mas nada tenho contra ti! --- Assim fala o jovem de olhos claros, amarelo claro, como os olhos de um felino.

 

Naomi ---Estou segura disso. Se quisesse meu mal, deixaria-me perdida na maldição do Kira. Vou te acompanhar. --- responde de maneira calma.

 

Meru dirige pelas estrada da cidade. Naomi pensa consigo, enquanto tenta recordar o caminho que está sendo feito. Quem é ele? Conseguiu me tirar de um transe mortífero com apenas a própria presença e uma oração? Será que ele conhece Kira também?  

 

Lembrando-se do momento em que Kira lhe revela a verdade, Naomi continua a pensar. Como ele pode matar sem tocar? O que o Kira fez naquele momento? Ele olhava muito para o relógio. Será que há alguma conexão? Alguma droga que ele expelia por algum orifício do relógio e, ao ser inspirado, provoca controle da mente? Não. Não era isso. Estávamos em um ambiente externo, não havia como ele não ser atingido por qualquer droga também. Havia algo mais, mas eu não sei o quê.  

 

De súbito, ela tem uma revelação. Era o papel. Mas como? Que efeito o papel poderia ter em uma pessoa? As respostas ainda não eram claras. O carro para em uma garagem subterrânea de um edifício residencial de luxo. Ao estacionar, Kenshin sai do carro e gesticula gentilmente para que Naomi o siga. Eles esperam, calados, pelo elevador. Um ambiente sombrio a da garagem. Poucos carros estacionados. Quando o elevador chega, ambos entram. 



Escrito por Patrick Raymundo às 09h01
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




(CORRIGIDO EM 24/09/2011)

ANÁLISE DOS MEIOS- MEDIA BOOK 2010

Resumo da penetração de mídia em 13 países já está on-line.

 

O ibope lançou, recentemente, a sua nova edição de estudos de mercado e mídia. O estudo é amplo e alcança o mercado de 13 países aonde o Ibope trabalha. Este grande resumo mostra as maiores audiências de televisão aberta e televisão a cabo, penetração da internet, investimentos nos meios de comunicação, além de dados de revistas e jornais. Mostrarei os dados referentes ao Brasil e curiosidades. 

 

O brasileiro, aqui estudado pelo ibope, está assim dividido: Classes A e B (A1, A2, B1 e B2), juntas somam 36% do universo entrevistado. A classe C, somente ela, é quase metade dos entrevistados- 49%. Dos 25 anos, até os 50 anos, somam 60% deste universo total.  

 

O mercado brasileiro, estudado pelo Ibope, mostra uma baixa penetração da televisão por assinatura, estando apenas com 28%. É muito baixa se estudada com quase todos os países da América do Sul. A televisão aberta continua, no ano de 2010, a ter a maior penetração de mercado com 97%. A maior janela para o mercado ainda é a televisão aberta. A internet, por sua vez, ultrapassa a penetração de jornais (34%), revistas (38%), tv a cabo (28%) e até das rádios (52%). Com uma penetração de 56%, a internet se mostra uma janela muito promissora. O curioso é que, no universo de pessoas entrevistadas e estudadas, apenas 49% disseram ter um PC em casa. Mas aí é que está o grande trunfo da internet, pois ela pode ser acessada via telefone, e 80% dos entrevistados disseram ter celulares. Por isso, o streaming é uma ferramenta de divulgação e comercialização que possui um espaço de crescimento altíssimo e, se bem explorado, promoverá retornos impressionantes. Por isso, Crunchyroll, Netflix e outros estão se movendo para abocanhar este mercado inexplorado oficialmente.

 

Os números à seguir mostram a força que a internet brasileira possui. O Ibope informa que 73.903.236 pessoas possuem acesso a web (casa, trabalho, escola...). Considerando que existem 190 milhões de brasileiros, é um mercado muito amplo. E 34.224.435 brasileiros usaram internet em casa ao menos uma vez em 2010 (usuários ativos), sendo que o total de usuários com acesso a internet foi de 51.077.405. Aqui a coisa muda de figura e desmascara muitos diálogos que tentam desqualificar a vinda de streamings ao Brasil, como “o brasileiro não tem como pagar por um sistema de streaming”, pois 51% dos que possuem internet estão nas classes A e B, ou seja, há, sim, um mercado forte e que tem condições de sustentar um sistema bom de streaming. Mas e a velocidade de acesso? Já existem esforços tanto do governo, quanto das empresas, para baratear a banda larga e torna-la  mais acessível. Em muitas regiões de Brasília já há, por exemplo, banda larga disponível gratuitamente (Esplanada dos Ministérios, região perto do Estádio Mané Garrincha). Aliás, os investimentos, em todo o ano de 2010, para a internet, no Brasil, estão em US$1.795.605.230,00 e, com a chegada de streamings, esse investimento tende a crescer e ampliar este mercado. Novamente, eu afirmo: quanto maior for o investimento, maior o mercado e, quanto maior o mercado, mais emprego, mais produtos e mais renda. Por isso, eu colaboro com os streamings oficiais.

Este é um esboço da mídia no Brasil. Quem quiser ler o estudo completo, e ver como Pokemon ainda é um produto forte em muitos países, acessem o link abaixo e leiam:

 

Estudo do Ibope

Crunchyroll

Netflix  

Nico Nico (em fase de investigação. Consegui me cadastrar, mas não consegui ver vídeo nenhum).

 



Escrito por Patrick Raymundo às 09h46
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

ANÁLISE SAILOR MOON R- MOVIE

Homenagem a Sailor Moon, pelo retorno da franquia em 2011.

 


 

Todos sabem que a Naoko e a Toei resolveram liberar a franquia para a comercialização, este ano de 2011, para muitas nações. Muitos produtos estão sendo licenciados em diversos países, desde os mangás clássicos, até camisas, cds e a série animada. No Brasil, os licenciadores decidiram por retornar esta série clássica pela fase S. Ainda não sei o porque disso e, sendo honesto, não sei se vai funcionar. Torço para que sim, que funcione. Por isso decidi fazer uma análise de um dos filmes. Muitos sites já estão se encarregando de analisar este retorno, então, decidi por analisar um dos filmes. Mas porque começar a análise por um filme que não está sendo lançado no Brasil? Porque analisar um filme de décadas atrás? Pelas regras do jornalismo, isso se chama “requentar matéria”, isto é, trazer uma matéria antiga, ou de um acontecimento passado, para o presente. Começo por este filme, porque nele se concentra, em poucos minutos, toda a magia da série clássica. E requento a matéria justamente para informar sobre o lançamento dos dvds no Brasil. E requento a matéria, ainda por este filme, para ficar aqui a dica, aos licenciadores, de que os filmes nunca foram lançados no Brasil. Podendo ser, então, uma boa opção para os “moonies” colecionarem.

 

Sailor Moon R - o filme:

 

“A história gira em torno de um encontro que Darien teve com um estranho alienígena enquanto estava internado no hospital após o acidente que vitimou seus pais. Sozinho no mundo, o garoto desenvolve uma amizade com um ‘e.tzin’, mas chega uma hora que o seu amigo precisa partir. Nessa hora, o futuro amado de Serena entrega uma rosa vermelha como presente. O misterioso alien – que se chama Fiore – promete um dia retornar com muitas flores para retribuir o carinho da sua amizade e pede apenas para nunca esquecê-lo.” (Copiado e colado descaradamente do site JBOX e escrito pelo competente Larc Yasha). O ‘e_tzin’ retorna e, enlouquecido por uma influência maligna, ameaça o planeta e seus habitantes. Cabe às Sailors Scouts, e ao Tuxedo Mask, enfrentarem o problema e resolverem questões pendentes de natureza sentimental.

 

A análise:

O enredo tem todas as regras da série clássica. Mas o que me chama a atenção neste filme é a mensagem contra a solidão que ele transmite. É muito comum um enredo em que o personagem principal transforma vidas. Assim como Kenshin (Samurai X) transformou a vida de muitos personagens, e Naruto, que faz o mesmo em sua série, a Usagi Tsukino (a Serena) é assim também. É uma personagem transformadora das pessoas que a cercam. Voltando ao meu post sobre Idolm@ster, eu disse que esse arquétipo (personagem transformador) enriquece a trama principal, através da inclusão de dramas paralelos, que tornam os personagens mais humanos e carismáticos. Serena é assim, ela transforma a vida das pessoas que estão ao lado dela. Ela é irmã, quando se precisa. Ela é amiga, quando os que estão à volta dela precisam. Ela também é mãe. As várias demonstrações da personalidade dela ficam evidentes nos momentos finais do filme. Assistindo ao filme nota-se claramente a mensagem contra a solidão que a Serena transmite, pois ela agrega, em torno dela, os sentimentos de todos os personagens. Isso cria uma união de todos que, antes eram sozinhos, e agora recebem a amizade através dela e da união que ela proporcionou como personagem principal. Com isso, o enredo fortalece os vínculos com todos os personagens. Talvez esse seja o segredo por detrás da série: uma mensagem forte e romântica contra a solidão. Uma mensagem que fica subliminarmente escondida atrás de inúmeras ações cômicas e aventuras. Também é forte a presença do amor romântico (aquele amor da tendência literária do século XVIII e que privilegia a emoção) e isso torna o enredo mais colado e a mensagem contra a solidão torna-se mais forte. Percebam, a Serena reúne todos os personagens em torno dela. É por isso que a série me encantou, pois é um apelo contra a solidão e a favor do romantismo literário que ficou tão esquecido por décadas. E eu dou ainda mais crédito à construção desta personagem (Sailor Moon), pois conseguiu unir, em nossa realidade, pessoas reais ao lado dela, comprovando o quão agregadora e transformadora é esta personagem.

 

Qualidade técnica:

 

O filme é relativamente antigo, da década de 90, mas ele possui cores lindíssimas e um trabalho bem executado. O desfecho final do filme, garanto, fará muitos se emocionarem. A música também é um ponto forte da série e deste filme. Pena que nunca foi lançado oficialmente no Brasil.

 

Moon Revenge:




 

Links externos:

JBOX- matéria completa da série

SOS Sailor Moon

Livraria Cultura

Mais de Oito Mil


 



Escrito por Patrick Raymundo às 15h01
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

ANIMÊ DE HORROR

Quando os japoneses inventam de criar animês sanguinários!

 

OBS: Esta atualização terá cenas fortes de animês de terror, então, prossiga com cautela e, se não gostar do gênero, termine de ler por aqui! Obrigado!

 

O blog só me dá o espaço para escrever uma página e meia, então, vou ter que resumir direitinho essa atualização. Se precisar, eu uso duas atualizações, embora isso quebre o ritmo de leitura (e eu não gosto). Não vou entrar no mérito histórico e tentar procurar o primeiro animê de terror lançado. Como a maioria dos animês são inspirados em mangás e os mangás, segundo meu estudo (que pode ser comprado aqui), são advindos de pergaminhos budistas, como o Chojugiga, então, histórias sobrenaturais e de terror são muito antigas na cultura japonesa.  Quando tratamos de enredos de animês, esqueçam o arquétipo de heróis e vilões de histórias de ação. Aqui a coisa é totalmente diferente. Vamos a um resumo de alguns enredos que são facilmente achados em animês de terror.

 

1.0-       Herói? Geralmente o protagonista de muitas séries é tão ruim quanto a ameaça que ele deve eliminar. Ah, e vampiros são sensação nesse quesito, pois temos aqui muitos exemplos: Hellsing, Blood (movie), Vampire Hunter D, Vampire Princess Miyu, Lenda Lunar Tsukihime e muitos outros. Apesar de serem tão violentos quanto os vilões, os protagonistas aqui terão momentos de dignidade que os diferirão das ameaças que eles enfrentam.



 

2.0-       Se o vilão for o protagonista, raramente alguém sobreviverá. Não importa se ele é uma pessoa “normal”, isto é, sem poderes, ou se ele é um louco com poderes sobrenaturais, fatalmente teremos inúmeras mortes em decorrência da ação (o olhar do autor) estar voltada para ele. Vou polemizar e colocar aqui um vídeo de um personagem que eu considero um vilão, mas muitos consideram um herói.



 

 

3.0-       Se o enredo estiver voltado para uma catástrofe, como uma horda de zumbies que se levanta contra uma cidade, ou um grupo de pessoas. Muitas vezes o enredo estará centrado em uma pessoa, ou grupo, que deve sobreviver a esta catástrofe. Muitos vão morrer até que, geralmente, só sobre uma pessoa e seu par romântico (às vezes nem isso).



 

4.0-       Vingança! O roteiro pode estar centrado em um doido que quer uma vingança contra uma pessoa, ou toda uma cidade. Novamente, é alguém que foi acometido de alguma violência, no passado, e que regressara para se vingar. Não é bem um vilão, mas está longe de ser um herói também.



 

5.0-       Investigadores! Sempre tem um desavisado que começa a investigar algum crime, ou evento sobrenatural, por conta própria e acaba por envolver a ele, e outras pessoas, em uma série de situações terríveis. O clímax é assistir como ele se sai das situações. Se ele fosse dormir, ao invés de sair por aí investigando, nada disso aconteceria.



 

    Pois é, acabou o papel. Então, espero ter resumido direitinho uma grande parte de roteiros de animês de terror. Esta atualização foi dedicada ao lançamento de “The Walking Dead” em dvd e blu-ray.

 

 



Escrito por Patrick Raymundo às 20h47
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




POEMAS E TEXTOS

 

 


A vida em si não tem um desfecho, mas uma constante evolução. Vivemos em nossa família, somos herança de nossa família e nossos filhos serão nossa herança. Um ciclo de ondas que não possui uma porção finita. Uma lição de que somos gotas infinitas nesse ciclo maior e que a vida nunca para. Continuaremos sempre pela herança cultural, genética e afetiva ligados a quem nos ama. Não são laços que se quebrem, pois é impossível dobrar o sangue, assim como é impossível quebrar a herança. Somos família, somos pais, filhos e irmãos. Carregamos em nós parte eterna de nossos amados. Carregamos em nós, em nossos braços, a continuidade desta vida e a passaremos adiante, confirmando que o ciclo não é finito.

 

COTIDIANO

 

O texto acima foi uma reflexão sobre um ensinamento oriental. Foi inspirado pelo seriado Usagi Drop. Um animê que realmente tocou fundo por ter ensinamentos tão óbvios e, ao mesmo tempo, tão esquecidos pelos ocidentais. Por nós. Logo abaixo, tem a página 2 do fanfic de Death Note. Como já expliquei, no facebook e no twitter, Kenshin Meru é um “deus ex machina”, e o nome dele já diz muito sobre quem ele é. Kenshin é homenagem ao anime Samurai X e, segundo um site, é significado para “modesto”. Pela interpretação do autor de Samurai X, o nome pode ser definido também como “coração da espada”. Meru é um Deus Sul-Americano, além de ser a conta central de um rosário de meditação e oração. Há mais sobre ele, mas só vou contar depois.

 

QUADRINHO

 

É duro arrancar a verdade de um atendente de call Center. Na maioria das vezes eles são tão informados quanto você. Esse quadrinho aconteceu comigo e lembra muito bem um dos primeiros quadrinhos que fiz.

 




Escrito por Patrick Raymundo às 07h54
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

FANFIC DEATH NOTE PÁGINA 2

NAOMI MISORA

 

 

 

A feição de Meru torna-se séria e seus olhos, determinados como os olhos de um assassino que escolhera sua próxima vítima, atraem o olhar de Naomi. Naomi percebe o olhar. Meru a toca no peito e um círculo espiritual se forma abraçando a ambos. As pessoas passam ao redor sem notar a batalha espiritual que se inicia. Para o observador, o inseto morto é prelúdio de um combate.

 

Naomi deixa de ouvir as gargalhadas de Ryuuku e, subitamente, uma luz lhe devolve a consciência. Ela se vê no abraço de Kenshin. Uma calma e uma serenidade lhe devolvem o equilíbrio. O abraço lhe dá forças e ela começa a chorar.

 

Naomi ---Ele quase me matou! --- diz ela com um choro misto de alegria e ódio.

 

Meru --- Calma! Ainda não acabei! Deve ficar neste abraço, pois eu te envolvo com minha energia. O Death Note não te atingirá. Agora vou te libertar verdadeiramente. --- o jovem rapaz afirma com confiança.

 

Kenshin projeta sua consciência e, com ela, faz o caminho inverso de Naomi Misora. Ryuuku percebe a aproximação de uma energia espiritual que possui asas negras como a dele. Os olhos de ambos se fitam.

 

Ryuuku ---Então, é você!?

 

 

Meru ---Podemos acabar com isso agora mesmo, se quiser!---Desafia o jovem rapaz.

 

Ryuuku fica em silêncio e diz em seguida --- Não, estou me divertindo muito com este rapaz. Não pretendo acabar com tudo isso agora, por causa de uma rapariga do FBI.

 

Ryuuku lhe dá as costas. Kenshin se volta para o Death Note e, com sua consciência, queima levemente o pedaço de papel. Queima o suficiente para retirar o nome de Naomi do pedaço de papel do Death Note. Com isso, sem o nome devidamente escrito no Death Note, ela está livre. 

 



Escrito por Patrick Raymundo às 07h53
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

Bienal do Livro de Pernambuco- 2011

Literatura e Cidadania na Veneza Brasileira

 


 

Se tem uma cidade brasileira na qual eu ponho todo o meu respeito, esta cidade é Recife. A história do Brasil passou por Pernambuco, e por Salvador, e foi ali abençoada por tão gentil povo. É difícil iniciar um texto jornalístico tentando fugir da construção do “lide”, mas a paixão por esta terra me faz querer começar a matéria do avesso e permitir que este amor que sinto extrapole as palavras e tome vida. Tentarei me controlar e iniciar o texto propriamente dito. Pois, hoje, houve a coletiva de imprensa para o lançamento da VIII Bienal do Livro de Pernambuco, que acontecerá nos dias 23 de setembro a 02 de outubro, no Centro de Convenções de Pernambuco em Olinda.

 

O tema desta Bienal é Cidadania e Literatura, pois é difícil conceber um povo cidadão sem a benção da literatura. Um dos homenageados da Bienal, o escritor Ronaldo Correia Brito, relata que o saber precisa ser transmitido. Ele complementa que não sabe por qual meio, mas que vai ser transmitido vai. Ele lembra que, antigamente, o conhecimento era transmitido de forma oral, pelo que ele chamou de “homens-biblioteca” que discursavam sobre temas e histórias. Após essa era, o saber começou a ser transmitido pela escrita, concluindo, então, que o saber vai sempre existir e que, hoje, há um consumo da escrita. Rogério Robalinho, coordenador da Bienal, inicia seu discurso de abertura dizendo que a Bienal é a grande celebração de um produto nobre- o livro. O livro ainda é o principal suporte do conhecimento.

 

E no tema “Literatura e Cidadania”, a Bienal dá exemplo de cidadania promovendo a sustentabilidade com projetos de gestão de resíduos e premiação aos expositores mais sustentáveis. Mas não para por aí, pois Wellington Melo, coordenador de conteúdo, relata que a programação foi toda pensada neste eixo entre literatura e cidadania, com 6 espaços para debates (Círculo das Letras, Café Cultural, Círculo das Ideias e os Auditórios Beberibe, Brum e Ribeira)  Confiram a programação de cada espaço clicando aqui.

 

Ronaldo Correia Brito, muito bem humorado, diz que ser homenageado é algo positivo e agradável, embora ele não saiba ao certo o que um homenageado deve fazer. Eu digo que nós é que precisamos coroar a história e o amor pelos livros deste escritor. Segundo o site da Bienal,  “Publicou os livros de contos Retratos imorais (2010), editora Alfaguara, indicado pelo jornal O Globo na lista dos Dez Melhores Livros do Ano; Livro dos Homens (2005) e Faca (2003), pela Cosac&Naify; As Noites e os Dias (1997), editora Bagaço; e Crônicas para ler na escola (2011), editora Objetiva”.

 

O outro homenageado é Mauro Mota, cujo centenário de seu nascimento se comemora este ano, e “foi secretário, redator-chefe e diretor do Diario de Pernambuco. Colaborador literário do Correio da Manhã, do Diário de Notícias e do Jornal de Letras do Rio de Janeiro. Entre 1956 e 1971, foi diretor executivo do Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais. Diretor do Arquivo Público de Pernambuco entre 1973 e 1983. Membro do Seminário de Tropicologia da Universidade Federal de Pernambuco e da Fundação Joaquim Nabuco. Foi membro do Conselho Estadual de Cultura de Pernambuco e do Conselho Federal de Cultura”.

 

A festa será de intensa manifestação cultural, com debates, presença de diversos autores e em Recife. A mistura perfeita para um evento literário, isto é, livros, conhecimento e praia. Espera-se para este ano o mesmo volume de visitas do evento passado- 610 mil pessoas. Vamos também?

 



Escrito por Patrick Raymundo às 22h01
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

O AMOR SUPERA O CASTIGO


De Masaharu Taniguchi

Ed. Seicho-no-ie 2009

 

Eu não estou bem certo se o alvo deste livro (Lifer), o personagem central do livro de Daily Starr, é fictício ou se realmente existiu. Procurei displicentemente pela internet, achei alguns livros com este personagem, mas a maioria deles foi escrito por um pastor americano, então, fico na dúvida se esse personagem realmente existiu. Depois faço uma procura decente. Mesmo assim, “Lifer” é uma versão moderna de um outro criminoso bíblico bastante conhecido e ambos tiveram suas vidas mudadas por um encontro com o Amor Máximo. Estou falando de Saulo que, após perseguir e matar cristãos, foi ele mesmo convertido pelo amor de Deus (Jesus Cristo). Lifer é o personagem de um livro do autor Daily Starr e foi alvo de profundas reflexões e textos do mestre Masaharu Taniguchi. Todos os textos foram reunidos no livro “O Amor Supera o Castigo”.  Lendo o livro, fica claro que as lições que o mestre Masaharu deixou são tão profundas, que tentar descobrir se Lifer realmente existiu torna-se fútil. O que podemos observar no livro é que a doutrina do amor independe de religião. Lifer é um criminoso que se converte na prisão e passa por diferentes situações que fortalecem sua fé e convicção. Um livro doutrinário protestante. Mas é lindo observar que Lifer é uma representação de mudança. Uma mudança que só o amor promove. Amor que é pregado por todas as manifestações religiosas éticas. Essa convergência de pensamentos pode ser descrita por trechos deste livro e do Sutra Sagrado. No livro do autor Daily Starr, Lifer assim diz “Você não deve pensar que possui a prerrogativa de salvar os outros, mas, sim, considerar a si próprio como um canal pelo qual flui o Amor de Deus e, com espírito humilde, manifestar o amor ao próximo. Com isso, quem obtém a salvação é você mesmo.” Na doutrina da Seicho-no-ie o amor é o próprio Deus e o próprio Deus, quando se manifesta, promove a mudança e tudo passa a existir. O livro “O amor supera o castigo” torna-se uma excelente lição de mudança através do amor. Fui evangélico por uma década, ou mais, mas apesar de conhecer a palavra de Deus, e de ter escrito um livro sobre ensinamentos bíblicos, que me ajudaram em problemas diários, eu não fui capaz de receber o amor que promove mudanças. E eu necessitava de mudanças em minha vida, que somente Deus poderia manifestar com a força de seu amor. Quando retornei ao Catolicismo, e comecei a estudar a filosofia da Seicho-no-ie, eu comecei a ter a mudança do Amor de Deus em minha vida. Um exemplo de mudança está no capítulo 1 de meu livro “Sob a Luz dos Ensinamentos Bíblicos” reeditado e atualizado para 2011. Por isso, meu respeito pelas palavras do mestre Masaharu e indico este livro “O Amor supera o Castigo” como leitura essencial para a mentalização e prática do Amor de Deus que promove mudanças.

 



Escrito por Patrick Raymundo às 09h51
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




ATUALIZAÇÃO 2 DE 2

FANFIC DEATH NOTE- Naomi Misora


 

INTRODUÇÃO – NAOMI MISORA

 

Naomi Misora.

 

Era uma manhã fria e chuvosa. Uma manhã em que uma aranha espreita uma vítima.

 

Naomi --- Vem cá, por que você olha tanto para o relógio? --- pergunta.

Yagami --- É porque eu sou o Kira! --- responde cinicamente o jovem, certo de sua vitória.

 

Não havia resposta mais aterradora do que esta. Não havia tempo para uma reação. A arma em sua bolsa era tudo que ela precisava para acabar com sua sede de vingança. Ela não teve tempo de alcançá-la. Bastava um grito por socorro. Ela não teve tempo para isso. Ela não teve tempo para a esperança. A maldição do Death Note, impecavelmente pontual, caíra sobre ela como uma rede de uma aranha. Tomada pelo espírito de morte, nada mais interessava. Ela caminha para a morte.

 

O jovem Yagami conversa com ela, mas ela não dá atenção às suas palavras. Naomi Misora estava indefesa. Que energia era essa que a controlava? Por que ela não podia se desvencilhar de tal sentimento, de tal força que a tragava para a morte? Ela caminhava, mas na verdade não desejava ir. Ela segurava a bolsa, quando, na verdade, desejava abri-la e sacar de um celular e dizer ao mundo que Yagami é Kira! Ela sabe que está indo rumo à morte. A pior das mortes. A morte que, em muitas crenças, leva o homem ao inferno. Mas será que o juiz do mundo dos mortos não saberia distinguir a real vontade, da vontade manipulada?  

 

Ela assiste tudo como se estivesse bêbada. Sua vontade não mais lhe pertencia. Seu corpo não lhe obedecia. Ela via uma multidão ao seu redor. Pessoas passavam e conversavam umas com as outras. Ela passava indiferente, mas em seu coração, em seu espírito, ela gritava. Ela orava para que alguém a ajudasse! Que alguém percebesse o engodo macabro no qual ela caíra. 

 

Naomi --- Parem! Ajudem-me! Por favor! --- ela tenta gritar. Nem um sussurro conseguia sair de sua boca. O máximo que o Death Note lhe confere é a liberdade de poder chorar e assistir indefesa o controle das asas da morte sobre sua pessoa.

 

Falta pouco para chegar ao destino. Falta pouco para que ela se junte ao seu marido. Mas ela não quer ir, não ainda. Muito cedo. Ela ainda consegue ouvir Ryuuku rindo.

 

Kenshin Meru ---Tem tanta gente aqui! Como vou saber? --- pergunta para si mesmo.

 

Kenshin ---Vai saber, sim! Aguarde! --- responde para si mesmo.

 

O jovem Kenshin está de jeans preto, tênis e um casaco de lã com gorro. De alta estatura, e cabelos escuros e bagunçados, ele conversa consigo mesmo, mas não é algo comum. Ele espera por algo. Ele sempre esperou por algo. Ele observa. Vê pessoas passando, felizes. Mas um olhar chama-lhe a atenção. Naomi passa por ele e ele observa os olhos vidrados, parados, em um horizonte perdido. Ele sente o Death Note e ouve o sussurro da alma da Naomi, como se não existisse mais esperança. Kenshin corre-lhe à frente e para junto a uma esquina. Ela espera passar por ele, como se fosse mais um. Mas ele não é mais um.

 



Escrito por Patrick Raymundo às 10h11
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

Dica de Leitura: Death Note- Another Note!

 


Geralmente, mangás e livros estão intimamente ligados. Muitas séries se iniciam como "novels" (caso de Read or Die) e terminam como mangás ou animês. E alguns mangás são transportados para o mundo dos livros, em histórias inéditas, que complementam a narrativa dos mangás, como é o caso de Samurai X e Death Note. Será minha leitura para o próximo mês!

 

Sobre o livro: “O livro publicado originalmente em 2006, explica aos fãs da série um pouco mais sobre o passado do detetive L e sua conexão com a agente Naomi Misora. A obra também foi lançada nos Estados Unidos pela editora Viz, em 2008.


Em Death Note – Another Note: O Caso dos Assassinatos em Los Angeles, o maior detetive do mundo está de volta para desvendar uma série de mortes ocorridas em uma das maiores cidades dos Estados Unidos. O genial detetive está no encalço de um serial killer frio e calculista, que aterroriza Los Angeles com violentos assassinatos, que a polícia local se mostra incapaz de solucionar.


Para decifrar as misteriosas pistas deixadas pelo criminoso, L conta com a ajuda da agente do FBI Naomi Misora, travando um sofisticado combate intelectual com o assassino. Porém, em meio às investigações, uma estranha conexão do assassino com o próprio L vem à tona, tornando o caso ainda mais complexo e imprevisível.”

 

Minha interpretação de Death Note pode ser baseada nas imagens das deusas que representam a Justiça. Quando estudei Direito, fiquei intimamente ligado à trama de Death Note e essa ligação com as deusas. Kira e L, para mim, representam, na história do mangá, as deusas romana e grega da justiça. Explicando melhor:

 


1)    Dice, ou Diké (deusa grega), empunhava uma espada representando a imposição da justiça pela força (iudicare). Ou seja, é a representação da justiça imposta pela espada. Hiering, 2004, cita assim esta definição simbólica: “Ambas se completam e o verdadeiro estado de direito só existe onde a força, com a qual a Justiça empunha a espada, usa a mesma destreza com que maneja a balança”. Kira é isso. É a manipulação da justiça pela força. Kira é a justiça com a espada em mãos. Mas é uma justiça em que a balança, ao meu ver, está enfraquecida e baixada. Enfraquecida pela brutalidade dos atos da espada. Não é uma Dice saudável, mas uma deusa sem o devido equilíbrio entre a balança e a espada.

 


 

2)    Ferraz Júnior cita Iustitia (deusa romana) da seguinte maneira: “Apresenta-se com os olhos vendados, segurando a balança com as duas mãos, os pratos alinhados e o fiel bem no meio, às vezes sentada. Ela ficava de pé e declarava o direito (jus, significando o que a deusa diz) quando o fiel estava completamente vertical, direito (rectum), ou seja, perfeitamente reto, de cima para baixo (de+rectum)”. (FERRAZ JÚNIOR, 2003, p. 32-33). O L representa a justiça das Leis, pois deseja evitar os assassinatos e prender Kira. É a representação da lei no mangá, ou seja, é a representação de Iustitia. Mas, como Iustitia não possui uma espada, simbolicamente é como dizer que não há força para aquela decisão da balança, por isso, L acaba morto por Kira. Near, por sua vez, representa uma Dice que possui equilíbrio entre a balança e a espada, representando a devida justiça no mangá e, por isso, hábil para prender e matar Kira.

 



Escrito por Patrick Raymundo às 10h03
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




O Blog voltará em 05/09/2011. Teremos três atualizações semanais, ao invés de duas, e estou batalhando para alcançar um espaço melhor profissional. :) Volto em 05/09/2011!



Escrito por Patrick Raymundo às 09h00
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




POEMAS E TEXTOS

 


 

 

Porque o olhar tanto me atrai?

Atrai para dimensões imensuráveis de sensações,

Sensações que revelam intenções, sentimentos e corações,

Corações bons revelam alma pura, que de todo mal se abstrai.

 

Abstrai todo mal. Revela todo o bem. Faz a diferença.

Diferença que realmente se aprende com o olhar.

Olhar que tanto revela. É o tocar.

Tocar o interior e, portanto, evitar a desavença.

 

Desavença existe por não se conhecer o interior.

Interior cujo único acesso é o olhar.

Olhar... é por isso que eu gosto tanto!

Tanto que quero sempre mais. O olhar é um verdadeiro recanto.

 

 

COTIDIANO

 

Nas atualizações mais recentes, principalmente nas sextas, eu tenho escrito muito sobre o olhar. Hoje eu defini porque o olhar me fascina. Defini porque os olhos são a chave para a atração. Na verdade, caiu naquela expressão do povo: “os olhos são as janelas para a alma”. Realmente, concordo com isso.  

           

QUADRINHO

 

O quadrinho é prova de que estou sem assunto hehehe. Apenas contei uma noite em minha vida e a emoção que ela me passou.

 

 



Escrito por Patrick Raymundo às 08h52
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 



Meu perfil
BRASIL, Centro-Oeste, BRASILIA, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Cinema e vídeo, Livros, animês e mangás
Histórico
Outros sites
  Livros do Patrick- Site com links para venda de meus livros
  Bienal Internacional do Livro de Pernambuco
  Caridade Ágape
  Animê, Mangá & TV
  J BOX
  Papo de Budega
  Zine Brasil
  Gyabbo
  Literário
  Sushi Pop- Nagado
  UBE
  De Tudo um pouco. Carrie. Novo!
  Crunchyroll
  Felis Catus
  Maximum Cosmo
  Editora Otimismo
  RHS Editora
  Blog da Andi
  Literaturando- novo endereço!
  Correio Web
  Otakismo
  Rodrigo Rossi
  Anime News Network



O que é isto?